em linha
barra colorida (4535 bytes)barra colorida (4535 bytes)

Histórico


Durante o ano de 1996 correspondi-me electronicamente com diversos colegas e amigos que, como eu, estavam ligados à Internet há pouco tempo (excepção feita ao Dr. José Magalhães, Deputado, há muito conhecido como entusiasta das novas tecnologias, que publicou o livro "Roteiro Prático da Internet", o qual foi para mim uma grande ajuda).
Em Setembro desse ano resolvi criar uma simples "mailing list", na qual incluí os meus Amigos
José Magalhães (Deputado), Francisco Teixeira da Mota (Advogado), Jorge Vilaça (Juiz de Direito), António Neto Neves (Juiz de Direito), José Allen (Docente Universitário) e José Góis (Procurador da República) aos quais se foram juntando alguns outros Juristas que íamos conhecendo e que tinham uma ligação à "net".
Esses cidadãos, juntamente com o subscritor, são os pioneiros da Ciberjus.
Tratava-se de uma revolução, pois a partir daí tornava-se possível criar um Forum de debates jurídicos em actividade cibernética permanente, funcionando de forma algo artesanal, mas funcionando, algo que nunca tinha acontecido antes.
Todos nós éramos entusiastas: em 1996 ter uma ligação à Internet em Portugal significava pioneirismo e investimento num futuro então algo visionário.
Todos nós éramos "cúmplices" no sentido em que estávamos a fazer alguma coisa de realmente importante sem ninguém dar por isso.
Mas nós sabíamos que estávamos a fazer uma coisa importante.

A lista CiberJus tornou-se numa lista de debates entre Juristas das mais diversas proveniências que se exprimem em Língua Portuguesa.
É actualmente composta por Juízes, Advogados, Docentes universitários, Conservadores, Notários, Solicitadores, Funcionários Judiciais e outros membros das profissões jurídicas, portugueses, brasileiros, são tomenses, moçambicanos, angolanos, guineenses, timorenses, etc.; nela participam também alguns Juristas portugueses a trabalhar em Macau e nos Estados Unidos da América e alguns Juízes espanhóis que se exprimem muito bem na Língua de Camões.
A lista foi activada em Setembro de 1996, funcionando como uma simples mailing list de alguns membros mais interessados na experiência.
A sua existência foi sendo divulgada e, dos 6 a 10 membros iniciais, chegou-se a Julho de 1998, altura em que a lista tinha mais de 150 membros.
Sem qualquer propaganda, apenas com o conselho "boca-a-boca".
Entretanto (não sei bem como, mas provavelmente através do contacto directo com colegas portugueses membros da lista) diversos colegas brasileiros(as) pediram a sua admissão: a colega Fátima Saboya, Juíza no Mato Grosso do Sul, a colega Maria Cristina Danin, Juíza de Brasília, o colega Edison Aparecido Brandão, de S. Paulo (o "guru" tecnológico dos Juízes brasileiros) e outros mais, vieram trazer à Ciberjus o calor tropical dos nossos irmãos do outro lado do Oceano Atlântico, conferindo à lista de debates um dinamismo enorme.

Ocorreu então a entrada em funções do servidor do Tribunal da Relação de Évora, com utilitários próprios para listas de debate, que o Webmaster, membro fundador da CiberJus, configurou para servidor da lista.
A lista, no novo formato, cresceu rapidamente, contando actualmente (Março de 2001) com cerca de 340 membros
.
Os membros da lista têm discutido os mais variados e interessantes temas; alguns, pela sua especial relevância, foram seleccionados e serão colocados na zona reservada à opinião.

Ultimamente (2001) os membros começaram a fazer experiências de sessões de video-conferência via Internet, tendo já conseguido fazer uma sessão Portugal/Brasil e várias sessões de video-conferência entre portugueses.

Eis o pequeno resumo histórico da génese e desenvolvimento da Ciberjus.

Francisco Bruto da Costa
http://pwp.netcabo.pt/0145597301/index.html

Voltar